sábado, 16 de julho de 2011

Ubajara-CE e Sete Cidades-PI/2011 - 04

Na terça-feira, quarto dia de viagem, ficamos inteiramente em Ubajara.
Fomos andando até o Parque Nacional, que não fica longe do hotel. A foto abaixo é da vista que se tem do quarto do hotel. Muito verde.
Ainda na saída, fomos brindados com mais uma do Pisca: suas botas de esqui aquático. Disse ele que era para não escorregar nas pedras das cachoeiras etc.
Por falar nisso, preciso explicar o porquê do apelido Pisca. O cidadão se chama Gustavo. Como se pode intuir, ele pisca os olhos mais do que os outros. Ocorre que o Pisca pisca mais quando está nervoso ou agitado, circunstâncias que se verificam com grande frequência, por se tratar de figura hiperativa.
Abaixo, Jr. e Bosco ladeando o Pisca e suas "sapatilhas". Peço ao atento leitor que observe a bermuda azul do Bosco, o da direita, com a bandeira da Inglaterra na camisa. Em futura postagem, provavelmente na próxima, explicarei a razão.
Abaixo, entrada do Parque Nacional de Ubajara-CE.
Abaixo, na trilha. Pedro buscando chocolate na mochila.
Abaixo, a turma com um casal de alemães, que caminhou conosco. Ao fundo, a Cachoeira do Cafundó. Andamos um bocado para chegar no Cafundó.
A foto abaixo, juntamente com as demais desta postagem, respondem à pergunta: - O que você foi fazer em Ubajara, no Ceará?
Resposta: O lugar é muito bonito!
Abaixo: Uma bela queda livre, literalmente no "Cafundó". No centro da imagem, um OVNI.


Fila indiana, na trilha, como os smurfs. O guia na frente.

Fotos acima e abaixo: altitude e muito verde! E se me perguntassem: duas fotos suas, no mesmo lugar?
Resposta: não são no mesmo lugar. A foto acima é no meio da trilha, em um mirante de madeira. A foto abaixo é na sede do parque, na estrutura metálica da base do teleférico.
Por falar nisso, o teleférico estava quebrado. Sendo assim, não conhecemos a principal atração de Ubajara, ou seja, a Gruta de Ubajara. Foi triste, reconheço, mas é uma boa razão para um dia voltar lá, quem sabe...
Abaixo: Eu e Jr. na estrutura metálica da base do teleférico.
Abaixo: Eu e Pedro indo para a base do teleférico.
Abaixo: Cabo do teleférico, que leva à gruta: em manutenção! Desce um bocado.
Abaixo: Jr. Bosco e Eu, na primeira foto.
Na segunda foto, que tem um orelhão e tal, estamos tomando água de coco, após a trilha.
Voltamos ao hotel e almoçamos a tão falada "galinha velha". Éramos 05, pedimos uma porção da famigerada e ainda sobrou.
O garçon que nos atendeu era muito gente boa, esqueci o nome dele, mas era um galego magro. Sugeriu que fôssemos conhecer a Moitinga, mas o modo como ele falava dava a impressão de ser "Boitinga"!
À tarde fomos conhecer a cachoeira do Boi Morto. Fomos todos de carro, fotos abaixo. A moto não foi ligada nesse dia.
As duas fotos abaixo retratam o mesmo momento, de dois ângulos: a primeira foto foi tirada por Bosco, a segunda pelo Jr.
O Boi Morto, como podem ver pelas fotos, tem umas cachoeiras e um dique-estrada.
A cerveja estava "choca" e a cachaça era muuuito ruim, putz. Pedro, como sempre, dirigindo o carro.
Valeu pelas resenhas com os amigos. Na volta, ficamos no hotel, na beira da piscina, vendo os e-mails e o facebook pelo notebook do Pedro.

4 comentários:

  1. Olá! Parabéns pela viagem e obrigada pelo relato! Ficou excelente! Gostaria de tirar uma dúvida... seria possível???
    :***

    ResponderExcluir
  2. Que bom que está gostando! Pretendo postar o resto da história, aos poucos. Qual seria sua dúvida?
    Humberto

    ResponderExcluir
  3. Gostei da descrição do Pisca!

    Pedro.

    ResponderExcluir
  4. que pena o teleférico está off, o passeio nele é ótimo e as fotos dele ficam muito legais

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo comentário!